terça-feira, 6 de novembro de 2007

Petrobras retoma pesquisa de gás em Minas Gerais

Crise da energia

Petrobras retoma pesquisa de gás em Minas

Os trabalhos de análise de solo e prospecção na Bacia do São Francisco serão reiniciados em março do ano que vem. Se forem positivos, região pode virar pólo industrial nacional

Rio Paracatu, na região do Remanso do Fogo, onde borbulha gás.

No exato momento em que vive uma crise de abastecimento no setor, a Petrobras vai reiniciar, em março de 2008, as pesquisas e prospecções sobre o potencial das reservas de gás natural no Noroeste de Minas, abandonadas desde a década de 80. A licitação para a escolha das empresas que farão o trabalho será concluída até o fim deste mês. A região, encravada na Bacia do São Francisco, é apontada por especialistas como um dos mais promissores pólos de gás do país. Não há mais dúvidas sobre a existência do combustível no local. Resta agora determinar o tamanho exato das reservas e sua viabilidade econômica.

As atividades da Petrobras serão realizadas nas seis áreas que a estatal arrematou em parceria com a britânica British Gas (BG) durante leilão realizado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) em outubro de 2005. A argentina Oil M&S também arrematou uma boa fatia de lotes – e mesmo um consórcio mineiro, formado pela Orteng Equipamentos, Delp Engenharia e a estatal mineira Companhia de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais (Codemig), ficou com uma área. Os municípios que abrigam as melhores jazidas são Buritizeiro, Santa Fé de Minas e Januária, além de São Romão e Montalvânia.
“Recebemos na última terça-feira um convite da Petrobras para participar da concorrência para serviços de geoprocessamento de campo e coleta de solo. Não é ainda um programa de pesquisa intensivo, mas é um começo, uma esperança”, diz Levínio da Cunha Castilho, presidente da Brian Tecnologia, uma das principais empresas de pesquisa de petróleo e gás do país. “Se os resultados forem positivos, a região poderá se transformar num pólo industrial e de energia, com a construção de termelétricas”, completa. Segundo a Petrobras, ainda não há prazos para a perfuração de poços.
Poucas pesquisas foram feitas na região até o momento. Além da própria Petrobras, a empresa mineira Geobras chegou a realizar, há dois anos, um levantamento preliminar na Bacia do São Francisco, que apontou a possibilidade da existência de reservas estimadas em 1 trilhão de metros cúbicos – volume suficiente para abastecer o Brasil durante 60 anos. É mais do que as reservas provadas da Bolívia, que somam 727,2 bilhões de metros cúbicos.

Remanso

A existência do gás natural pode ser comprovada in loco na região. Em Buritizeiro, o gás emana do solo. No Rio Paracatu, que divide os municípios de Buritizeiro e Santa Fé de Minas, numa região conhecida como Remanso do Fogo, o gás aflora da água em borbolhas. Tudo isso, e ainda segundo especialistas – inclusive da Universidade Federal de Ouro Preto –, comprova a existência de gás natural na região.
O uso do gás em Minas ainda é baixo em comparação com os estados da Região Sul, São Paulo e Minas. A Gasmig, estatal controlada pelo governo de Minas (via Cemig) e Petrobras, vem desenvolvendo projetos para ampliar a utilização do combustível no estado. A empresa já lançou o edital para implantação da segunda etapa do Gasoduto do Vale do Aço, que atenderá os municípios de Ouro Preto, João Monlevade, Timóteo, Coronel Fabriciano, Ipatinga e Belo Oriente. Quando estiver totalmente implantado, a estatal fornecerá, ao todo, 1,6 milhão de metros cúbicos diários do combustível.

Fonte – Estado de Minas

3 Comments:

gilbio said...

Por que esse estudo não foi feito a mais tempo? Existe possibilidade do Brasil Se tornar invejado por causa dessas novas descobertas no exterior? Como ficará a defesa dos nosso territórios após a comprovação dos fatos? Por que não construir um gasoduto diretamente de Minas a São Paulo? Por que a Petrobrás não pode explorar sozinha o gás tem que dividir os seus lucros, caso confirmado o gás natural?
Os donos dos terrenos investiram na região ou iram sumir para outras? Como nos outros estados de Sergipe?

Elieu said...

Esse país nosso é mesmo de sacanas. Quando morava em Urucuia/MG (1989 a 1993) todos falavam que tinha gás na região. Hoje, 19 anos depois, moro em Januária/MG, onde todos continuam falando que a região tem gás natural. Só que decorrido todo esse tempo, ninguém nunca pronunciou se esse gás é viável ou não. Caso afirmativo, poderia ser a redenção de uma da regiões mais pobres do Brasil. Não sei porque as coisas andam tão lentamente. Confesso que já perdi as esperanças nessa Zorra chamada Brasil.

Fernando Fabiano said...

O nosso território mostra todos os dias que é uma benção dos céus, tem petróleo, tem gás, tem minério, tem clima, poucos desastres naturais... parece que só falta gente interessada em fazer esse país prosperar. Todos nós somos responsáveis pelas mazelas do nosso país quando elegemos pessoas despreparadas ou sem caráter para ocupar cargos públicos. Somos mais responsáveis ainda, quando não nos manifestamos de forma organizada e pacífica contra toda a falta de caráter desses representantes. Já passou da hora de acordarmos e ver que o Brasil, não é mais o país DO futuro e nem será. Pois já perdeu sua vez para a China... Mas, pode ser um país DE futuro e se posicionar como nação forte mas, só o fará se conseguir realizar as escolhas certas e parar de perder tempo. Nossas defesas militares são ridículas e nossa vontade e capacidade de lutar parecem cada dia menores, não adianta nada termos riquezas se não conseguirmos defendê-las e nem conseguirmos tranformá-las em benefício para as novas gerações.

"O verdadeiro objetivo da guerra é a paz. Na paz, preparar-se para a guerra; na guerra, preparar-se para a paz.O mérito supremo consiste em quebrar a resistência do inimigo sem lutar.
Dominar a arte da guerra é fundamental para o Estado. Conhecê-la bem é questão de vida ou morte. A diferença entre segurança e ruína. Em nenhuma circunstância deve ser negligenciada." Sun Tzu.