terça-feira, 6 de julho de 2010

Documentário sobre o Rio Carinhanha

Deniston Diamantino lança documentário sobre o rio Carinhanha

Vídeo tem narração do global Jakcson Antunes e trilha sonora de Rodrigo Delage

BELO HORIZONTE - O cineasta manguense Dêniston Diamantino nesta quarta-feira, 7 de julho, no auditório do CREA-MG, o 14º documentário da sua “Carinhanha – um rio do grande sertão”. O documentarista Diamantino está no ramo dos curtas-metragem há 20 anos. Seu primeiro trabalho foi “Encomendação” (1990), que retrata o ritual folclórico religioso encomendação das almas, em que as mulheres saem nas noites da Semana Santa entoando hinos para as almas de muitos tipos de mortes.

A trilha sonora do filme é baseada na autêntica viola caipira de Rodrigo Delage. Já a interpretação do texto fica a cargo do ator Jackson Antunes, parceiro de Dêniston em outras produções. O vídeo é uma viagem que mostra o curso do Carinhanha desde a nascente até o seu desaguar no Rio São Francisco.

São 30 minutos de duração divididos em oito temas enriquecidos com depoimentos de vaqueiros, benzedeiras e outros moradores das beiras dos sertões do extremo norte-mineiro e da Bahia: a nascente, os gerais, a gente, o percurso, os afluentes, o clima, o meio ambiente e o encontro com o São Francisco. O Carinhanha é um dos mais belos afluentes do Velho Chico e é traço geográfico da divisa entre os estados de Minas Gerais e Bahia.

A carreira

O trabalho de Dêniston Diamantino, que também ensaiou carreira política em mandato único como vereador por Matias Cardoso (2005/2008), é fortemente marcado pela temática ambiental e a abordagem de tradições relacionados às tradições do folclore da região Norte de Minas. O filme “O Rio São Francisco” (1992), por exemplo, mostra o trajeto que o chamado rio da integração nacional faz desde a nascente até a foz, com foco em aspectos ligado ao clima, o relevo, a vegetação, o folclore e os graves problemas ambientais que põem em risco a vida do “Velho Chico”.

O cineasta voltaria ao tema da preservação ambiental em dois outros roteiros. “Xingó - A escalada de um rio” (1995), em que documenta os trabalhos de salvamento arqueológico e as belezas naturais do grande canyon do São Francisco antes do enchimento do reservatório da usina hidroelétrica de Xingo e com o curta “Cerrado: O Pai das Águas” (1997). Deniston ganhou com este filme o prêmio de Melhor Fotografia no 3º Vídeo Terra de Brasília, por mostrar aspectos da fisionomia do Cerrado, o segundo maior bioma da América Latina.

As imagens deste documentário foram colhidas nos estados de Minas Gerais, Bahia, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, além do Distrito Federal. A filmografia de Diamantino também foca as tradições da dança do São Gonçalo, a festa dos santos reis e São João na roça, este último também com a participação do gorutubano Jackson Antunes.

“O projeto foi realizado através dos benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), com apoio cultural de empresas ligadas ao setor sucroalcooleiro”, diz o documentarista.

Fica a dica para quem está em Belo Horizonte e queira prestigiar o trabalho de Dêniston. O auditório do Crea fica na avenida Álvares Cabral, 1600, no Bairro Santo Agostinho. O evento começa às 20h00. A entrada é franca, mas é necessário confirmar presença com a assessoria Sílvia Villani, no telefone 31 9726. 0637 ou por e-mail, informando o nome completo para svillani@hotmail.com.

Clique aqui para ir ao site da Opará Vídeos e conhecer mais sobre a filmografia do documentarista Dêniston Diamantino.

1 Comment:

Litinha said...

Fico feliz em saber que tem pessoas que preocupa com o nosso Rio São Francisco e com a Nossa cidade de Carinhanha... em escrever um documnetário de tanta grandiosidade para nós e para as geraçõe s futuras. Pessoas que não tem uma origem local mas, que, ampliou sua busca na nossa cidade fornecendo aí um conhecimento profundo para o nosso Brasil.
Joselita- Carinhanha-Bahia.